Documento sem título
Documento sem título
  
  
  
  
  
  
  Monarquia
Tire suas dúvidas
Símbolos
Núcleos Municipais
Uniformes Militares
  Agência Monárquica
Notícias
Artigos históricos
Artigos políticos
Agenda monárquica
Colunas
Aniversários
  Biblioteca
Documentos
Livros
Vídeos

 

 

Documento sem título



Símbolos

Bandeiras do Brasil - 2

Publicado em: 23/04/2010

Bandeira extra-oficial durante a independência
 Durante
os anos que se seguiram antes da independência de portuguesa da
Espanha, e mesmo depois. Trata-se da bandeira da revolução que culminou
com a independência de Portugal e a Aclamação de D. João IV. Após a
independência passou a ser uma bandeira muito popular, usada lado a
lado com a bandeira oficial do Reino, especialmente em datas festivas.
Por algum tempo era até mais comum ver essa bandeira hasteada do que a
bandeira oficial criada por D. João IV.


Principado do Brasil
A bandeira foi criada em 1645 por D. João IV como estandarte do título que havia criado para seu filho Teodósio, Príncipe do Brasil. O título passou a simbolizar o segundo na linha de sucessão ao trono português, tal como o Príncipe de Astúrias é do trono espanhol e o Príncipe de Gales do trono inglês. A bandeira não representava de forma alguma as possessões portuguesas na América.



Bandeira Real sob D. João V
 
Com D. João V se altera novamente o escudo português, que passa ser na forma de uma "escudo francês", ou seja, reto em baixo com um pequeno bico. A borda azul não é mencionada. Alterou-se também a coroa. As coroas se alteravam periodicamente de acordo com as mudanças que ocorriam na heráldica (estudo dos brasões). Como sobre o escudo de Portugal deveria vir uma coroa que representasse sua condição de reino, adequava-se essa coroa toda vez que ela mudava de forma, para não ser confundida com outras coroas (como a coroa ducal). O escudo como está se manteve até 1816, quando voltou a ser arredondado. E em 1830 até 1910 o escudo voltou a ser "francês", mantendo-se arredondado até os dias de hoje.



Reino Unido de Portugal Brasil e Algarves
 
A bandeira foi criada para a nova forma do Estado português, agora chamado de Reino Unido, elevando o Brasil a categoria de reino em 1816. A criação do Reino Unido foi uma forma legal de escapar das pressões diplomáticas da Restauração no Congresso de Viena. O congresso proibia explicitamente que uma nação européia tivesse sua capital fora dos territórios europeus. Na época a capital portuguesa residia no Rio de Janeiro, desde 1808 e não fazia planos para voltar a Lisboa. Para sair do impasse diplomático, cria-se então um Reino composto de dois outros reinos. O Reino de Portugal voltava a ter sua capital em Lisboa e estava ligado por união pessoal a um outro Reino não-europeu, com a capital no Rio de Janeiro. Como não havia menção nos tratados do congresso a respeito, o Rio de Janeiro continuou a sediar a côrte portuguesa. A bandeira passou a ser para o Brasil e Portugal algo como a Union Jack da Grã- Bretanha. O seu uso foi abandonado em agosto de 1821.



Reino de Portugal Brasil e Algarves

 "D. João, pela Graça de Deus, Rei de Portugal, Brasil, Algarves e da África ultramarina, senhor da Guiné, e da conquista, do comércio e navegação da Etiópia, Arábia, Pérsia e Índia etc. (…). Que o Reino do Brasil tenha uma igual insígnia, uma esfera armilar dourada sobre fundo azul (…) Todas as insígnias sejam usadas em (…) bandeiras." É uma bandeira pouco mencionada, pois no Brasil usava-se mais a bandeira do Reino Unido, visto que a capital do Reino Unido era no Brasil. Logo após a volta da família real portuguesa a Lisboa as relações entre Brasil e Portugal se deterioraram, levando à independência do Brasil. A bandeira foi utilizada entre 1816 e 1822, porém muito raramente.



Reino Unido de Portugal Brasil e Algarves

Bandeira usada sob o regime constitucional instaurado em Portugal pela Revolta do Pôrto, em agosto de 1821. As cores se referem ao suposto brasão de D. Afonso Henriques I (1º rei de Portugal). A bandeira entrou em vigência em 21 de outubro de 1821, sendo alterada em 18 de outubro de 1830 pela Junta Governativa da Ilha Terceira (governo de exílio de D. Pedro IV, D. Pedro I no Brasil). A alteração foi mínima, o escudo de armas português deixou de ter o fundo arredondado para ter um fundo quadrado (escudo "francês"). Essa foi a última bandeira portuguesa a ser usada no país, pois um ano depois o Brasil se separaria de Portugal definitivamente.




Documento sem título

 
www.setor3consultoria.com.br
by Orbitaltec